fbpx
CHIANG MAI, THAILAND - AUG 26, 2018: A woman holds Apple iPhone

Um brasileiro foi co-fundador do Instagram?

Aposto que você não sabia que um BRASILEIRO foi CO-FUNDADOR do Instagram, uma das redes sociais mais usadas em todo o mundo!
É isso mesmo: o Instagram, teve como co-fundador um engenheiro de software e empresário brasileiro chamado Mike Krieger, unido ao norte-americano Kevin Systros. Os dois empresários começaram a estudar aplicativos para celular com foco em fotografia e, em outubro de 2010, veio a público o resultado de suas pesquisas e esforços: foi lançado o Instagram.
Dois anos depois de lançado, Mark Zuckerberg – nosso amigo que já está famoso por aqui, não é mesmo? – comprou o Instagram por aproximadamente 1 bilhão de dólares e, no mesmo ano, o aplicativo foi disponibilizado para celulares Android.
Atualmente, o Instagram é a terceira rede social mais utilizada NO MUNDO, com mais de 1.3 bilhão de usuários e, graças às constantes mudanças no mercado de mídias digitais, o aplicativo está passando por uma transição e começando a mudar seu foco para a postagem de vídeos.

Conte com a FBenevides

Estamos aqui para ajudar você a realizar seu sonho

Texto por: Fbenevides Tecnologia | www.fbenevides.com.br

Leia mais
fbenevides 17 de setembro de 2021 0 Comentários
Loei, Thailand - May 10, 2017: Hand holding samsung s8 with mobi

Tudo junto: Facebook anuncia integração entre Messenger e Direct do Instagram no Brasil

O Facebook anunciou nesta quinta-feira (15) que a partir de agora será possível fazer uma integração entre o Facebook Messenger e as mensagens diretas enviadas pelo Instagram. Essa novidade já estava em teste há alguns meses pela empresa, mas só agora chega de forma completa ao Brasil.

Com isso, diversas funcionalidades do Facebook e do Instagram poderão ser feitas em um só aplicativo, para facilitar, principalmente, a troca de mensagens entre o usuário de uma rede social e o de outra.

As novidades já começaram a ser disponibilizada aos usuários e, para aqueles que já usam o Instagram, basta clicar em “Saiba mais sobre essa alteração” em uma mensagem que aparecer na tela inicial e depois em “Continuar para atualizar” para fazer o update do aplicativo e começar a aproveitar o recurso. Já para quem utiliza o Messenger ou ainda vai baixar ele ou o próprio Instagram, essa atualização é automática.

De acordo com a divulgação, além de permitir a troca de mensagens privadas entre as duas plataformas em um único aplicativo, essa atualização também possibilita que os usuários façam uma videochamada para assistir, juntos, a séries, filmes e outros vídeos pelo IGTV ou pelo Facebook Watch.

Confira, abaixo, uma nota divulgada pelo Facebook com todas as novidades que chegam com essa atualização:

  • Comunicação entre aplicativos: conecte-se facilmente com amigos e familiares no Instagram e no Messenger usando qualquer um dos aplicativos para enviar mensagens e participar de chamadas de vídeo.
  • Assistir juntos: divirta-se assistindo a vídeos do Facebook Watch, IGTV, como séries, filmes e muito mais, com amigos e familiares durante uma chamada de vídeo.
  • Figurinhas de selfie: crie uma série de adesivos de boomerang com a sua selfie para usar em uma conversa.
  • Temas do bate-papo: personalize suas conversas com degradê de cores divertidas e temos como Amor, BTS’ Tiny Tan e Orgulho LGBTQ+.
  • Reações de emoji personalizadas: crie um atalho com seus emojis favoritos para reagir rapidamente às mensagens de amigos.
  • Encaminhamento: compartilhe conteúdos facilmente com até cinco amigos ou grupos.
  • Respostas: responda a uma mensagem específica em seu chat e mantenha a conversa fluindo.
  • Efeitos de mensagem animados: adicione um toque visual à sua mensagem com efeitos animados.
  • Controles de mensagens: decida quem pode enviar mensagens diretamente para você e quem não pode.
  • Modo Temporário: escolha um modo em que as mensagens vistas desaparecem depois de serem visualizadas ou quando você fecha o bate-papo.
  • Mais recursos de denúncia e atualizações de bloqueio: agora você pode denunciar conversas completas, além de mensagens únicas no Instagram, e receber sugestões proativas de bloqueio no Instagram e no Messenger, ao adicionar suas contas à nova Central de Contas.

Texto por: Tudo Celular | www.tudocelular.com

Leia mais
fbenevides 16 de abril de 2021 0 Comentários

Segundo pesquisa 70% dos donos de pequenos negócios na Paraíba utilizam ferramentas digitais para vender

Levantamento também revela que, na opinião dos empresários paraibanos economia deve levar 17 meses para voltar ao normal.

Seja por meio das redes sociais, dos sites ou dos aplicativos de mensagens, os pequenos negócios continuam apostando nas ferramentas digitais como grandes aliadas não só do relacionamento com os clientes, como também da rotina de vendas. É o que indica a 10ª edição da pesquisa “O Impacto da Pandemia de Coronavírus nos Pequenos Negócios”, realizada pelo Sebrae com donos de micro e pequenas empresas de todo o país.  

A pesquisa, que entrevistou 81 donos de negócio na Paraíba, revelou que 70% deles afirmaram utilizar algum tipo de ferramenta digital, como WhatsApp, Instagram e Facebook, para efetuar a venda de produtos e serviços. Outro aspecto abordado pela pesquisa do Sebrae está relacionado com as expectativas dos empresários diante do cenário econômico. Questionados sobre quanto tempo a economia deve levar para voltar a um cenário considerado normal no Brasil, a média estipulada pelos entrevistados paraibanos foi de 17 meses.

De acordo com a analista técnica do Sebrae Paraíba, Renata Câmara, o cenário revelado pela pesquisa fez com que muitos empreendedores passassem a perceber a importância das ferramentas digitais, não só para vender, como também para a construção e manutenção de um relacionamento com os clientes.

“Essas ferramentas, que já existiam antes da pandemia e muitas vezes não eram bem exploradas, passaram a ser mais utilizadas nesse período. Elas fizeram com que os empreendedores passassem a perceber que nesses canais de venda eles precisam ter outro tipo de comportamento, já que os clientes não gostam de serem importunados, de ficarem recebendo catálogos e mais catálogos de produtos sem concederem autorização, ou seja, o processo de venda nas ferramentas digitais vem associado a uma conquista do cliente por meio do relacionamento”, explicou.

Além da apropriação de ferramentas digitais para a realização das vendas, a pesquisa promovida pelo Sebrae também constatou que, diante da crise econômica provocada pela pandemia, muitos empreendedores paraibanos ainda enfrentam dificuldades para manter os seus negócios em funcionamento. Apresentados a uma lista de frases e perguntados sobre qual delas melhor representa a sua situação atual, a maior parte dos entrevistados, 54%, disseram que “ainda tenho muitas dificuldades para manter meu negócio”.

Já 21% dos entrevistados disseram se identificar mais com a afirmação de que “os desafios provocaram mudanças que foram valiosas para o meu negócio”. Em seguida, 14% escolheram a frase “animado com as novas oportunidades”, seguidos por 11% que se identificam com a declaração de que “o pior já passou”.

Texto por: Paraíba Total | www.paraibatotal.com.br

Leia mais
fbenevides 6 de abril de 2021 0 Comentários

Instagram Shopping ou Loja do Instagram; qual a diferença?

Descubra o que muda entre o Instagram Shopping e a Loja do Instagram, e saiba como combiná-las para impulsionar o seu negócio.

Se você está pensando em usar o Instagram para vender produtos, deve estar se perguntando qual é a diferença entre Instagram Shopping e a Loja do Instagram. Ambas as ferramentas são soluções criadas pela rede social para facilitar a transição de negócios físicos para o digital – especialmente em tempos de pandemia –, mas têm suas particularidades. Descubra, nas linhas a seguir, como combiná-las a seu favor.

Instagram Shopping mostra etiquetas em seus produtos

Se você já tem uma loja online fora do Instagram, o Instagram Shopping é a ferramenta que permite marcar seus produtos em publicações do feed e do Stories. Ao tocar em uma etiqueta, o seu potencial cliente será direcionado para a página do produto em sua loja, onde poderá finalizar a compra de forma prática.

Note que é muito importante que você tenha uma página de pagamento configurada em seu site externo, já que o botão azul enviará seu cliente até lá. O Instagram atualmente já testa uma ferramenta para pagamento no app, mas ela ainda está restrita aos Estados Unidos.

Para usar o Shopping, é necessário ter uma conta empresarial no Instagram – você pode ver o passo a passo completo de como transformar uma conta simples em conta comercial em nosso guia completo. A sua conta comercial deve estar conectada a um catálogo no Facebook (a rede social tem um passo a passo instrutivo sobre como criar o seu catálogo).

Loja do Instagram é uma vitrine virtual

Além de exibir os preços dos seus produtos em fotos que aparecem no Feed e nos Stories para seus seguidores, é possível organizar todos eles em uma vitrine virtual dentro da plataforma – esse é o recurso chamado de “Loja de Instagram”.

Com a sua própria loja virtual, é possível selecionar as melhores fotos para o seu produto e exibi-las em uma galeria, tornando a oferta ainda mais atraente. A ferramenta também permite que você crie Coleções para organizar lançamentos.

As lojas do Instagram podem ser descobertas a partir do seu perfil comercial ou em publicações no Feed/Stories, mas também são exibidas em uma aba à parte (representada por uma sacola de compras). Trata-se de uma ótima opção para que potenciais clientes descubram mais sobre a sua marca e o que a sua empresa tem a oferecer.

Instagram Shopping ou Loja: Qual ferramenta devo usar?

As duas, é claro!

Os dois recursos são gratuitos e, apesar de essencialmente terem objetivos diferentes, o Instagram Shopping e a Loja do Instagram podem ser utilizados de forma complementar para impulsionar as suas vendas.

Com o Shopping, você traz as ofertas de produtos para dentro da rede social de fotos e vídeos, e para dar ainda mais destaque e alcance aos seus produtos, a Loja do Instagram funciona como a vitrine ideal – basta usar a sua criatividade para exibir seus produtos da melhor forma.

Texto por: Tecnoblog | www.tecnoblog.net

Leia mais
fbenevides 5 de abril de 2021 0 Comentários

Restaurantes e empreendedores adotam o Instagram como principal canal de vendas

A pandemia do coronavírus acelerou um novo formato de vendas que era tido apenas como “acessório” nas estratégias de algumas empresas, e até mesmo inexistente na grande maioria: através de mensagens em redes sociais.

Instagram, WhatsApp e Facebook entraram na mira dos empreendedores quando as portas do comércio tiveram de ser fechadas, por conta do isolamento social. Com as pessoas em casa conectadas à vida real apenas pela internet, o jeito foi encontrar novos caminhos para vender e conquistar mais clientes.

A percepção de que as redes sociais estão cada vez mais comerciais são confirmadas pelos números. Um relatório recente do Centro Regional de Estudos do Brasil apontou que 78% das empresas brasileiras de todos os tamanhos estão presentes em pelo menos uma mídia social, e acreditam que estes canais podem influenciar parcerias e aumento as vendas.

Nesta porcentagem, 57% delas estão conectadas apenas e exclusivamente para realizar vendas online – o que representa um aumento significativo de investimento dos comerciantes em plataformas digitais. É o caso, por exemplo, da empresária curitibana Caroline Michel, que abriu uma loja de presentes gastronômicos apenas pelo Instagram no começo da pandemia.

Em quase um ano de atividade, a Baskets Gifts já soma 65 mil seguidores na plataforma e picos de faturamento de R$ 150 mil ao mês. Foi a saída encontrada pela empresária para diversificar os negócios.
“Quando a pandemia começou e eu mesma tive Covid, comecei a perceber uma redução no valor de contratos na minha agência de comunicação, que tenho há dez anos, e vi que precisava pensar em algo para complementar a renda de casa. E aí surgiu esse estalo de criar algo personalizado, como um personal shopper para presentes, que eu gosto e que é promissor”, diz.

Ela conta que a ideia foi trazer um conceito diferente de presentes, principalmente entre os kits de alimentos com chocolates, bolos, e bebidas como espumantes e caixas para o preparo de gim tônica, entre outros. Caroline conta que o negócio rendeu tanto no Instagram que ela conquistou clientes como o dj Alok, a atriz e bailarina Carol Nakamura e o Instituto Neymar, entre outros.

Os pedidos, de acordo com ela, muitas vezes chegam em cima da hora, e é preciso correr para dar conta. “Entendemos que na pandemia, principalmente, as pessoas não tem hora. É o deus das causas impossíveis”, brinca.

É o mesmo visto pela boleira Morgana Wink, que toca a confeitaria virtual Delícia da Momo, também em Curitiba. Ela começou a empreender pelo Instagram em setembro do ano passado para conseguir cuidar dos filhos em casa, e viu os negócios darem um salto nestes seis meses.

“Eu vendo em torno de 200 bolos por mês totalmente pelas redes sociais, 95% pelo Instagram e o restante pelo WhatsApp, no boca a boca dos clientes”, conta.

O bom desempenho chamou a atenção de um shopping center da cidade, que a ofereceu um espaço para abrir um ponto físico para quando a pandemia passar.

Venda certeira
Estudo da consultoria Kantar aponta que as redes Instagram, Facebook e WhatsApp cresceram 40% no Brasil, em média, durante este um ano de pandemia, sendo a primeira delas a preferida dos anunciantes.

Pela própria natureza da plataforma, o Instagram é considerado a principal vitrine para vendas, pelo uso massivo de imagens. Só no Brasil são 95 milhões de usuários, e no mundo todo mais de 25 milhões de anunciantes. É um movimento que já vinha se formando desde 2016 e que foi potencializado a partir do começo de 2020.

Especialista em empreendedorismo e vendas pelas redes sociais, Frederico Flores explica que o Instagram passou a se destacar cada vez mais como um canal de negócios a partir do momento em que foi ganhando novas funcionalidades, como mensagens, Stories, transmissões ao vivo e posts patrocinados.
“O Instagram é hoje o que a televisão foi no passado, é onde as pessoas assistem conteúdos e se informam. É a maior plataforma de negócios do mundo, um misto de entretenimento e informação que faz com que as pessoas fiquem ligadas a ela”, conta.

Com mais de 310 mil seguidores em um perfil que dá dicas de empreendedorismo, Frederico Flores conta que a plataforma pode ser usada também por empresas que já existem no mundo real, e não apenas para negócios exclusivamente virtuais.

Para ele, o Instagram conquistou espaço na estratégia digital das empresas como uma extensão dos canais de vendas, por aproximar os produtos das pessoas – mas, com algumas particularidades primordiais.

“É preciso humanizar e criar uma conexão com a pessoa. A humanização do produto, independente do tamanho da empresa, aumenta a recorrência e o tíquete final. E a conexão converte o comprador, com um produto que seja acessível, fácil de ser feito, comprado, consumido e compreendido”, completa.
Frederico explica que pequenos e médios empreendedores têm muito mais facilidade em humanizar e se conectar aos potenciais clientes das redes sociais do que as grandes empresas, pela facilidade de criar conteúdos menos engessados e mais espontâneos.
“Uma confeiteira cortando um bolo e conversando com o internauta num Stories ou numa live gera muito mais engajamento do que simplesmente a foto de um bolo sem nenhuma ação”, exemplifica.

Do real ao virtual

A própria natureza do Instagram, de ser uma rede social de imagens, a tornou uma vitrine potencial para vendas.

Pesquisa realizada pela startup Omnichat mostra que mais de 10 milhões de atendimentos via chat foram realizados no Brasil ao longo de 2020, totalizando mais de 330 milhões de mensagens trocadas entre vendedores e consumidores. Entre elas estão grandes marcas como Brasil Cacau e Domino’s Pizza.

Já outro estudo da consultoria Mandalah com a plataforma de inteligência artificial Stilingue aponta que, de fevereiro a julho de 2020, as menções por “ter feito alguma compra online” tiveram um aumento de 128%.

Levar os negócios do físico para o virtual foi a saída encontrada pela empresária Patrícia Veron, sócia do restaurante e açougue Boi and Beer, de Curitiba, logo no começo da pandemia. Com a operação restrita por conta dos decretos sanitários de contenção ao avanço da Covid-19, o jeito foi recorrer às vendas pelo Instagram e WhatsApp para pagar as contas.
Hoje, o comércio pelos canais digitais (redes sociais e delivery) responde por 50% do faturamento, com uma estratégia que estimula o engajamento dos internautas em publicações orgânicas e patrocinadas.
“As redes sociais e principalmente o Instagram têm sido o nosso principal meio de propaganda e venda, onde abrimos e concluímos no restaurante. Quanto mais estimulamos o engajamento, mais ela entrega, e é nítido o crescimento do faturamento a partir disso”, conta.

Para ela, o Instagram ajuda muito nas vendas imediatas e também no “branding” do Boi and Beer, tornando os serviços mais conhecidos. A presença de marca foi tanta que só o delivery cresceu 1.540% ao longo de 2020, nos meses de pandemia, utilizando conceitos como a humanização e a conexão com o público – o campeão do programa “MasterChef A Revanche”, Vitor Bourguignon é o garoto-propaganda, além de sócio e chef executivo.

Ao Bom Gourmet Negócios, Frederico Flores conta o que é preciso para fazer negócios de sucesso no Instagram:

Humanização das marcas: o Instagram é uma rede social muito ligada à “pessoalidade”, e as pessoas se comunicam muito mais quando tem a humanização da marca, do produto, da solução. Assim, como o Instagram é uma rede social que as pessoas acompanham a vida de outras, o dia a dia, seja para inspiração ou motivação, é importante que as marcas tenham isso em mente e humanizem os seus perfis. Isso é possível quando se mostra o rosto de quem está por trás da empresa e faz o dia a dia acontecer, mostra a equipe e os bastidores.
Provas sociais: outra dica é usar as provas sociais, que são obtidas com depoimento dos clientes, vídeos deles utilizando os produtos e falando sobre você. Esse material pode ser compartilhado no feed ou Stories. Podem ser utilizados elementos, depoimentos, cases, exemplos de coisas que já fez, que te dê autoridade.
“Infoentretenimento”: de uma maneira geral as pessoas estão no Instagram para se divertir. As marcas com sucesso de engajamento no Instagram são aquelas que tratam a informação como entretenimento, que é quando ensina e mostra a solução de forma mais lúdica, divertida, polêmica, que faz com que as pessoas tenham vontade de participar. As marcas que conseguem ter uma boa estratégia de “infoentretenimento” fazem sucesso com o público.

Texto por: Gazeta Do Povo | www.gazetadopovo.com.br

Leia mais
fbenevides 31 de março de 2021 0 Comentários

Live Rooms permite adicionar três convidados a uma Live no Instagram

As Live Rooms permitem que até três pessoas, além do criador, participem de uma transmissão. Imagem: Instagram

O Instagram fez uma modificação no recurso Live Rooms, que agora permite que até três outras pessoas, além do criador, participem de uma transmissão ao vivo. Anteriormente o criador podia adicionar apenas um convidado.

O recurso foi inicialmente testado com alguns criadores de conteúdo do Instagram na Índia, e recebeu elogios. Segundo a empresa a novidade logo estará disponível a todos os usuários na Índia e Indonésia. Não há informações sobre quando ele estará disponível em outras regiões do mundo.

“Com a capacidade de estar ao vivo com até três convidados, os criadores têm mais oportunidades para ter conversas com suas comunidades, e para expandir seu alcance e possibilidades de uso das ‘Lives’”, diz o Instagram.

 

Nova interface do Instagram

Em meados de novembro a interface do Instagram sofreu mudanças: os atalhos para criar posts e ver curtidas, na barra no rodapé da tela, foram substituídos pelos ícones do Reels e Loja.

“Estamos lançando a aba Reels para ser uma espécie de palco, um lugar onde as pessoas podem compartilhar sua criatividade com o mundo e ter a chance de serem descobertas por uma nova audiência”, disse Adam Mosseri, líder global do Instagram, em comunicado à imprensa.

Já a guia Loja estabelece o recurso como prioridade na plataforma, fornecendo mais um canal para que os usuários se conectem às marcas e produtos anunciados pelos influenciadores.

A novidade vai facilitar o acesso a recomendações personalizadas, escolhas dos editores selecionadas pelo perfil oficial @shop, vídeos com opções de compras e novas coleções de produtos, entre outros.

Adam Mosseri, líder global do Instagram, diz estar animado com o novo design por acreditar que ele traz uma renovação importante ao aplicativo, mas sem perder a essência da simplicidade.

“Faz bastante tempo que não atualizamos a tela inicial do Instagram de maneira tão significativa, mas a forma como as pessoas criam e consomem a cultura mudou, e nosso maior risco não é mudarmos muito rapidamente, mas não mudarmos e nos tornarmos irrelevantes”, completa.

Leia mais
fbenevides 1 de dezembro de 2020 0 Comentários

Novos requisitos para o Instagram Shopping: como ajudar mais empresas e criadores de conteúdo a vender

Foram anunciados os novos requisitos de qualificação para o Instagram Shopping. O objetivo com essa mudança é expandir o acesso ao recurso de compras para mais tipos de empresas e marcas, incluindo criadores de conteúdo que desejam se conectar com compradores e vender mercadorias no Instagram.

A partir dessa mudança, qualquer empresa ou conta de criador de conteúdo qualificada – seja ela de uma marca de velas, de um música ou de um blogueiro de gastronomia –, com pelo menos um produto registrado, poderá usar as tags de preço para levar as pessoas a seu site para comprar. Nos EUA, essas mesmas empresas que estão participando da fase beta do checkout no Instagram também poderão levar as pessoas a comprar diretamente no aplicativo.

Os requisitos atualizados entram em vigor em 9 de julho em todos os países onde o recurso Instagram Shopping é aceito. Haverá maior transparência para pessoas e empresas, bem como uma experiência de compra mais confiável.

Com essas novas políticas e novos critérios de qualificação, as empresas devem marcar produtos no Instagram levando para um único site de sua propriedade. Assim, as pessoas terão uma experiência de compra consistente e confiável. Além disso, atualizaremos nosso fluxo de cadastro para dar orientações mais claras às marcas e mais transparência nos tipos de empresas que estamos mais aptos a apoiar, como criadores de conteúdo que desejam expandir os negócios no Instagram.

Quando as empresas se cadastrarem no Instagram Shopping, elas serão notificadas assim que aprovadas e estarão prontas para começar a marcar produtos. Se uma empresa não for aprovada, explicaremos o motivo para que ela possa tomar as medidas necessárias ou fazer uma apelação.

Novas empresas passarão por nosso fluxo de integração atualizado. As empresas que já estiverem cadastradas no Shopping receberão uma notificação no aplicativo nas próximas semanas com instruções sobre como entrar em conformidade, se necessário.

Os critérios atualizados de qualificação para o Instagram Shopping estão disponíveis em nossa Central de Ajuda. No futuro, esses requisitos serão aplicados a todas as empresas que vendem produtos nas plataformas de venda do Facebook.

Para saber mais sobre como ativar o Instagram Shopping, visite o guia de configuração do Instagram.

Leia mais
fbenevides 7 de julho de 2020 0 Comentários

10 aplicativos para editar vídeos no IGTV e turbinar suas criações

Editar vídeos para o IGTV – a ferramenta do Instagram voltada para a postagem de vídeos mais longos – não precisa ser uma tarefa difícil. Existe um bom número de aplicativos que permitem adicionar legendas, aplicar efeitos, cortar os vídeos e até mesmo incluir trilhas sonoras bem interessantes.

A maioria dessas funções está disponível no próprio IGTV, mas os aplicativos, além de darem um toque extra, permitem alterar fatores em seu vídeo como a iluminação, o contraste, saturação, entre outros – daí a importância de seu uso. A seguir, confira uma lista com as melhores opções para Android e iOS – que permitem gravar e editar vídeos na vertical, conforme exigido pelo IGTV.

1. InShot (Android | iOS)

O InShot é um dos aplicativos mais populares quando o assunto é editar vídeos – seja no IGTV ou não. Seu uso é bastante intuitivo e a edição pode ser feita de maneira rápida e eficiente. Além disso, o aplicativo é gratuito tanto para Android e iOS – o que aumenta ainda mais as pesquisas por ele.

O InShot permite mexer na iluminação, contraste, saturação e adicionar efeitos aos seus vídeos, além de mudar o fundo e redimensionar o vídeo em vários tamanhos diferentes.

2. VivaVideo (Android | iOS)

O VivaVideo permite editar vídeos de sua galeria para o IGTV com diversas ferramentas, que permitem alterar sua velocidade, melhorar a qualidade da imagem (com ferramentas que incluem alteração do contraste, do brilho, redução de ruído, nitidez, entre outras), adicionar filtros, temas, música de fundo e textos com fontes variadas.

O aplicativo está disponível na versão gratuita, mas não permite acesso a todas as ferramentas. Para isso, é necessário assinar a versão VIP, que custa R$ 7,49 por mês ou, no plano anual, R$ 40,99, com 3 dias de teste gratuito.

3. VideoShow (Android | iOS)

Esse aplicativo para editar vídeos no IGTV pode ser usado de maneira ainda mais satisfatória caso o vídeo seja gravado diretamente em sua câmera, já que, nesse caso, ele oferece efeitos especiais que deixam a filmagem mais interessante.

Além disso, as ferramentas mais comuns de edição, como a possibilidade de cortar o vídeo, e redimensioná-lo, também estão disponíveis neste aplicativo, que é gratuito – desde que alguns anúncios sejam assistidos.

4. VlogIt (Android | iOS)

Se o que você quer são vídeos com diversos efeitos sonoros, músicas, fontes diferenciadas e outras características de vídeos criados para o IGTV por contas famosas, o VlogIt é, com certeza, o aplicativo mais completo. Disponível tanto para usuários do Android quanto do iOS, ele permite usar templates bem interessantes, melhorar a qualidade do áudio e do vídeo e, além disso, salvar os seus resultados em sua galeria.

5. Quik (Android | iOS)

Além das versões para computador, o Quik também está disponível para smartphones Android e iOS. Assim como o VlogIt, ele também conta com templates – que tornam a edição de seu vídeo para o IGTV mais simples e rápida – e também com ferramentas que permitem adicionar textos, stickers, trilha sonora e até mesmo cortar cenas do seu vídeo ou aplicar efeitos de transcrição semelhantes aos do TikTok.

6. Vue (iOS)

Outra boa opção para editar vídeos no IGTV é o Vue, uma vez que ele permite redimensionar seu vídeo, adicionar stickers, efeitos e até filtros – o que não está disponível em muitos aplicativos por aí. Além disso, o Vue possui GIFs que podem ser adicionados aos vídeos, o que é um diferencial.

7. Unfold (Android | iOS)

Que tal criar efeitos interessante mesclando diferentes cenas do vídeo em seu IGTV? O unfold permite fazer isso e mais um pouco, uma vez que também conta com presets, templates e ferramentas fundamentais de edição – como a possibilidade de redimensionar um vídeo, cortá-lo ou melhorar a sua qualidade.

O aplicativo está disponível para Android e iOS gratuitamente, mas para utilizar todas as suas ferramentas é necessário assinar sua versão premium. As opções de assinatura são:

  • Plano mensal, por R$ 11,99;
  • Plano anual, por R$ 76,99 (e 7 dias de teste gratuito).
8. Soda (Android | iOS)

Esse aplicativo de edição para o IGTV é ideal para quem quer uma ferramenta que possa reunir todas as funções em uma só, sem a necessidade de baixar outros apps.

Com ele, você pode reunir cenas que foram gravadas usando a própria câmera do app para criar vídeos bem interessantes e editá-los tanto de uma vez quanto separadamente – o que é ideal para criar efeitos em uma cena só. O Soda também permite adicionar efeitos aos vídeos, filtros e textos com diversas fontes, além de redimensionar seu vídeo no formato desejado.

9. VideoShop (Android | iOS)

Editar vídeos para o IGTV pode ser bem simples com a ajuda desse editor, que além de funções coringa como a opção de colocar seus vídeos em slow motion, também reúne ferramentas que podem ser usadas em outros aplicativos, como efeitos, possibilidade de juntar vários vídeos diferentes em um só, cortar cenas indesejadas, adicionar texto e salvar o vídeo em sua galeria.

Embora o VideoShop seja pago, muitas das funcionalidades listadas acima estão disponíveis também na versão gratuita. A versão Pro do aplicativo possui três planos diferentes. São eles:

  • Mensal: por US$ 7,99;
  • Anual, por US$ 47,99;
  • Permanente, por US$ 79,99.
10. Legend (Android)

A proposta do Legend é um pouco diferente da dos demais aplicativos para edição no IGTV, uma vez que, ao invés das ferramentas comuns, ele tem como foco principal a criação de vinhetas para o seu vídeo. São diversas opções de fontes e fundos diferentes, que com certeza irão fazer a diferença na hora de apresentar o seu conteúdo no IGTV.

Leia mais
fbenevides 7 de julho de 2020 0 Comentários

Com quatro meses de pandemia, empresários e comerciantes se reinventam nas redes sociais

Dia 11 de julho o mundo completa quatro meses de pandemia da Covid-19. Desde então, medidas para conter o avanço do novo coronavírus são tomadas nos seis continentes. Entre elas, o fechamento do comércio físico e o incentivo ao isolamento social, obrigando empresários e comerciantes a ficarem em suas casas e buscar alternativas para vender produtos e serviços pela internet. No Brasil, de acordo com a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), o uso da internet aumentou até 50% durante a pandemia. Entre os novos adeptos, estão esses empresários e comerciantes que precisam se reinventar nas redes sociais.

Foto: Álvaro Bellini / DINO

A fisioterapeuta e especialista em pilates, Ariane Russo, de São José do Rio Preto (SP), é um exemplo disso. “Com a situação do isolamento, meu studio fechado, centenas de alunas sentiram falta de praticar pilates. Nesse momento, resolvi gravar vídeos com uma proposta nova, criei sequências de exercícios a fim de despertar nelas o interesse em continuar praticando as atividades em casa”, conta.

Quando Ariane tomou a iniciativa, ela teve que recorrer a ajuda de especialistas em marketing digital para trabalhar sua marca pessoal (também conhecido como branding pessoal) nas redes sociais e comercializar os vídeos. O trabalho online deu tão certo, que conquistou clientes até fora do Brasil. “Mais pessoas começaram a me procurar, tanto de outras cidades e estados, quanto pessoas de países da Europa e Estados Unidos. Fiquei surpresa”.

Segundo Carolina Mendoza, especialista e mentora em Marketing Digital, é preciso saber se expor e trabalhar a marca pessoal nas redes sociais. Existem estratégias que auxiliam o empresário a ter melhor aproveitamento do uso de plataformas digitais para seu negócio. “Todos nós temos a nossa marca pessoal, uns trabalham corretamente e outros não trabalham o que deveriam, não exploram suas habilidades, talentos e experiências”, conta.
A especialista destaca que com trabalho de branding é possível identificar o propósito do empresário nas redes sociais e fazê-lo colocar em prática habilidades do storytelling, isso é, saber contar boas histórias para encantar o público. “Precisamos deixar de ser mais um na multidão e ser aquele que se destaca nela”, enfatiza.

Autoridade no assunto
Uma das principais dicas para se trabalhar a marca pessoal, além de contar uma boa história, é ter autoridade no assunto. É preciso ser especialista, despertar o interesse no outro em querer saber mais sobre o negócio.

Para Carolina Mendoza, quando a marca pessoal é trabalhada paralelamente às ferramentas e plataformas digitais, os resultados são efetivos. “Deve-se criar conteúdos próprios, saber gerenciar críticas e elogios a seu favor para alavancar, ainda mais, sua carreira”, explica.

Carolina destaca cinco dicas para o empresário melhorar a presença nas redes sociais:
1 – Falar da rotina de trabalho;
2 – Ter uma rede social com bom visual, porque será o cartão de visita;
3 – Produzir conteúdos relevantes para se ter autoridade no assunto;
4 – Falar um pouco do seu produto e serviço (fazer tutoriais, dicas, vídeos);
5 – Analisar métricas e patrocinar links estratégicos.

Leia mais
fbenevides 6 de julho de 2020 0 Comentários

10 Dicas de Ouro Sobre as Redes Sociais

Aqui estão 10 dicas de Vendas e Marketing Digital para aplicar hoje mesmo nas mídias sociais do seu negócio:

1. Escolha as redes sociais certas

Marcar presença em todas as redes é algo “quase” impossível, muito caro e extremamente trabalhoso.

Descubra quais são as redes sociais realmente utilizadas pelas suas Personas e quais estão mais alinhadas com a linguagem da sua empresa. Inicie pelas mais utilizadas (Facebook, Instagram, Twitter e Linkedin), depois você pode testar outras para expandir a sua presença e atrair novos clientes.

2. Crie um plano de mídia social

Da mesma forma que você planeja tudo no mundo dos negócios, o mesmo vale para as redes sociais.

Organize uma agenda de postagem e para alcançar um maior número de visualizações/interações com o seu conteúdo utilize a regra 444 – Todo material que você criar, no mínimo, deve ser publicado 4 vezes, em 4 dias diferentes e em 4 horários diferentes nas suas redes sociais.

Ao utilizar essa técnica, você irá atingir um maior número de visualização e por consequência, melhorar as métricas de conversão.

3. Direcione tráfego para o seu site

Todo o negócio de ter um Web Site, mas nem todos possuem e os que possuem, nem sempre conseguem direcionar um bom tráfego para o Site.

Utilize as redes sociais para direcionar o tráfego para seu site. Se utilizada estrategicamente, as redes sociais são uma das melhores fontes de tráfego qualificado.

4. Sempre analise as estatísticas

As estatísticas das mídias sociais orientam as estratégias e indicam se estamos no caminho certo. Com tantos estudos sendo feitos em redes sociais, seria uma vergonha não aproveitar esses números para otimizar as suas ações de marketing.

5. Forneça valor com conteúdo relevante

Mais de 50% dos compradores procuram informações sobre produtos e serviços em mídias sociais. Qual é o tipo mais popular de conteúdo que procuram?

Conteúdo educativo, útil e que ajude de forma rápida e simples.

Não há limite para o que você pode compartilhar, desde que o conteúdo adicione valor à conversa. Cuidado, há maneira mais rápida do público perder o interesse pelo seu conteúdo, é publicar apenas material irrelevante e autopromocional.

6. Chame para ação

Todo conteúdo deve ter uma Call-To-Action (CTA), geralmente no final do material. No caso de anúncios a CTA deve estar no título ou até mesmo na imagem.

A CTA estimula o usuário a fazer algo solicitado como ler um post, se cadastrar em uma lista ou efetuar um download. Ela também é responsável por encaminhar o Lead até a próxima etapa do Funil de Vendas.

7. Atenção para as notificações

Fique atento a todas as notificações e principalmente na caixa de entrada. Lembre-se o seu negócio está 24 horas aberto nas redes sociais. Além de precisar responder o quanto antes as solicitações de orçamento, você também deve ficar de olho nos compartilhamentos, comentários, curtidas e follows.

Agradecer as pessoas por curtir e compartilhar o seu material é sempre muito bom, responder a comentários é sempre obrigatório. Nunca deixe seus leitores sem respostas.

8. Imagens, vídeos e caracteres

Cada rede social possui suas limitações nos tamanhos das imagens utilizadas em seus posts. Fique atento para não cortar nenhuma informação importante ou perder o foco de atenção da imagem.

O mesmo vale para a qualidade dos vídeos e até mesmo para gifs animados. Não são todas as redes que aceitam esses tipos de mídias.

Algumas redes como o Twitter, possuem um limitador de caracteres. Sendo assim você terá que ajustar o seu conteúdo para essas plataformas.

9. Mantenha fequência

Frequência é palavra de ordem para o seu plano ser bem-sucedido nas redes sociais.

Para marcar presença nas redes, você deve ajustar a frequência das suas postagens. Fique atento aos melhores dias e horários, organize no seu calendário de publicação a frequência ideal das postagens para cada rede. Inicie com uma frequência mais baixa e escale aos poucos.

O negócio é encontrar a quantidade ideal de publicações sem ser o chato da timeline.

10. Seja positivo e agradável

Fazer o tipo de pessoa “importante, temperamental e cheia de si”, não é nada cativante. Eu tive a oportunidade de conhecer alguns Gurus, de várias áreas, e a maioria deles são agradáveis ​​e humildes.

Manter um bom humor (com educação) é sempre a melhor opção. Mesmo quando aparecer haters nas suas postagens, espere a cabeça esfriar para dar a melhor resposta.

Leia mais
fbenevides 6 de julho de 2020 0 Comentários